quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Geleia de Cerejas

Cerejas. Aí está uma frutinha que eu nunca havia provado fresca, primeiro porque é difícil de encontrá-la e, depois, porque, quando se encontra, o preço não é nada bonito. Mas eis que consegui comprá-las por um precinho ao menos justificável e gostei muito. Apesar da sua aparência de acerola, não tem nada a ver com ela; é doce e saborosa!

Enfim, experimentei também fazer a geleia... e deu muito certo.

Como a receita que eu tinha era para uma quantidade grande, tive que calcular as proporções aproximadamente.
Então, vamos lá...







Geleia de Cerejas

1 xícara de cerejas lavadas e sem caroços
3/4 de xícara de açúcar
2 colheres de sopa de suco de limão

Modo de Preparo
Numa panela, coloque as cerejas e o suco de limão e cozinhe-as, em fogo baixo, até que fiquem macias. Acrescente o açúcar e mexa com uma colher de pau, cozinhando em fogo baixo, até que o açúcar esteja totalmente dissolvido. Deixe levantar fervura e cozinhe rapidamente até alcançar a temperatura de 105°C ou obter o ponto de geleia.

Tudo bem, eu também não tenho um termômetro culinário e o tal "ponto de geleia" pode ser complicado de se aferir. Mas há um truque! Coloque um pouco da geleia sobre um pratinho gelado e espere esfriar. Passe o dedo sobre a superfície; se estiver no ponto, ficará enrugada. Não se esqueça de tirar a geleia do fogo enquanto faz o teste, pois, do contrário, ela pode passar do ponto.


O rendimento é de cerca de 1 xícara de geleia; para quantidades maiores, basta seguir a proporção.


A geleia de morango é feita de maneira semelhante. Quando eu a fizer novamente, posto a receita aqui.

Beijos.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Biscoitinhos Amanteigados de Natal

Gente, estes são meus primeiros biscoitinhos amanteigados e  não é para me gabar, mas ficaram ótimos. Há dias vinha ensaiando por a mão nessa massa e hoje me arrisquei. Ainda bem, porque deu tão certo que, assim que acabarem, farei mais um bocado deles. Afinal, fim de ano não é época de regime!
A receita é bem simples e para quem tem crianças em casa, os cortadores de biscoito são uma festa.

Biscoitos Amanteigados

3/4 de xícara de margarina
1 xícara de açúcar
2 gemas
1 colher de chá de essência de baunilha
2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de fermento químico

Modo de preparo:
Na batedeira, coloque a margarina e o açúcar e bata até obter um creme. Adicione as gemas e a essência e bata até a mistura ficar homogênea. Junte a farinha, o sal e o fermento e mexa com uma colher de pau e depois com as mãos para obter uma massa que possa ser aberta.
Abra a massa com um rolo e corte os biscoitos. Asse-os em forno pré-aquecido a 180°C até ficarem dourados.


Facilita o manuseio da massa se ela estiver fria. Para tanto, basta colocá-la, em saco plástico, por alguns minutos na geladeira. 
Os biscoitos, por serem finos, assam bem depressa, é preciso cuidar para que não queimem.
Depois de frios, podem ser confeitados com chocolate ou glacê.



Ficaram muito gostosos! 
E num pote de vidro com uma bela fita são um presente bem bacana.

Beijos

sábado, 3 de dezembro de 2011

Manta para bebê

Terminei de tricotar minha primeira mantinha para bebê. Esta é presente para a senhorita Sophia, que chega ano que vem. Como a mamãe, literalmente enjoada, não queria nada muito cor-de-rosa, fiz a barrinha bem fininha dessa cor. Tudo branco ia ficar sem graça, Pri!!!


A receita eu encontrei aqui, mas usei o fio Super Bebê e agulha 3,0, por isso tive que aumentar a quantidade de pontos ou a manta ficaria muito pequena. 

Montei 172 pontos e trabalhei 15 carreiras em cordões de tricô. Continuei seguindo a receita do ponto fantasia até alcançar 70cm de comprimento e terminei com mais 15 carreiras em cordões de tricô. Para finalizar, fiz um barradinho em croché com a lã cor-de-rosa.

A manta tem aproximadamente 75X75 cm de tamanho.



Adorei fazê-la! Espero que a princesinha e a mamãe também gostem.

Beijos!

sábado, 26 de novembro de 2011

Nega Maluca

Este é um sucesso consagrado aqui em casa. É unânime, todo mundo adora. Gostam tanto, que eu nem tive tempo de fotografar o bolo antes de cortá-lo; deixei-o esfriando e, quando voltei, metade já tinha ido embora.
A receita eu encontrei na internet há muito tempo, então não sei dizer a fonte. Portanto, se alguém quiser reivindicar a autoria, sinta-se à vontade.

Nega Maluca

1 xícara de água quente
1 e 1/2 xícaras de açúcar
1 xícara de achocolatado
3 ovos
1/2 xícara de óleo
1 colher de chá de sal
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento químico

Modo de preparo:
Em um tigela grande, misture o açúcar, o achocolatado e os ovos. Em seguida, acrescente o óleo e o sal e misture. Junte a farinha e mexa. A massa ficará pastosa, mas isso é normal. Acrescente a água quente, escaldando a massa, e mexa até obter uma consistência líquida e uniforme (não podem ficar caroços). Por fim, ponha o fermento e mexa. Asse em forma untada e enfarinhada, por cerca de 40 minutos, em forno pré-aquecido a 180°C.

Para a cobertura, fiz uma calda de chocolate bem molinha, mas pode ser uma cobertura de brigadeiro ou açucarada de chocolate.

Calda mole de chocolate

1/2 xícara de leite
4 colheres de açúcar
4 colheres de achocolatado 
1 colher de margarina

Modo de preparo:
Leve ao fogo o leite e o açúcar até levantar fervura. Acrescente o achocolatado e a margarina e deixe ferver até obter uma calda bem molinha. Deve ser derramada ainda quente sobre o bolo.

Cobertura açucarada de chocolate

4 colheres de sopa de leite
1/2 xícara de chocolate em pó 
1 colher de sopa de margarina
1 xícara de açúcar

Modo de preparo:
Leve todos os ingredientes ao fogo e mexa até obter uma calda levemente açucarada. Derrame sobre o bolo ainda quente. Depois de fria, ela forma uma casquinha sobre o bolo.

E pra quem duvidou da história do bolo que sumiu enquanto esfriava, esta é a prova do crime. 
Mal pude tirar a foto dele, nem depois de cortado. 

Esta mãozinha aí é do meu pequenininho, tentando afanar o pedaço que eu havia cortado.

Beijos!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O mais novo membro...

Passei pela 30º Feira do Livro de Brasília e devo dizer que a achei meio devagar este ano. Eu gostava mais quando ela acontecia na área externa do Pátio Brasil; acho que os stands ficavam mais visíveis e mais organizados. Sei lá, é a minha opinião!

Enfim, desta vez o objetivo não eram os livros para adultos, mas os infantis, já que a filhota aprendeu a ler e vem devorando livros, um atrás do outro. Morro de orgulho! Mas é claro que, em meio a tamanha tentação, fica impossível não dar uma olhadinha nos livros cobiçados, né? E eu tenho um fraco por sebos. Meu marido diz que são as pechinchas que me atraem, mas, na verdade, há algo mais que me fascina nos sebos. Sempre acho que irei encontrar preciosidades que não estão recebendo o devido valor. E já encontrei mesmo.

Quem me conhece sabe que se quiser me agradar com um presente, me dê um livro. Se não souber que tipo de livro me dar, dê-me um de suspense. Agora, se quiser acertar em cheio no presente, compre-me um livro de Stephen King.

E este foi o meu achado da vez.

Olha que eu vinha evitando começar a ler a série Torre Negra, porque livros em série, às vezes, geram em mim crises de abstinência, pois nem sempre posso ler a sequência toda de uma vez. Foi assim, quando eu tinha 13 anos, com As Brumas de Avalon; li o primeiro livro e não conseguia achar os outros. E a Torre Negra são 7 livros não muito baratos, então comprar todos pode demorar um pouquinho. Mas como resistir a um livro de King pela metade do preço? Não deu!

 Então, assim começa minha jornada por esse universo fantástico, a procura da tal torre. Depois passo aqui para compartilhar minhas impressões sobre o livro.

Beijos

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Estrogonofe de Camarão na Abóbora

Este é um prato que impressiona por sua apresentação à mesa, mas que é relativamente fácil de preparar. O estrogonofe de camarão na abóbora é uma versão do camarão na moranga. Acontece que eu acho a moranga uma abóbora  muito sem graça, então prefiro usar uma mais saborosa.

Estrogonofe de Camarão na Abóbora
1 abóbora grande
1/2 copo de requeijão cremoso
200g de mussarela
400g de camarão médio limpo
2 colheres de azeite
2 tomates sem pele e picados
1 cebola grande picada
1 dente de alho picado
1 tablete de caldo de camarão ou peixe
1 caixinha de creme de leite
sal e pimenta do reino a gosto

Comece cortando a parte de cima da abóbora, formando uma tampinha. Limpe a abóbora por dentro, tirando as semente e as fibras. Coloque-a em uma panela grande, com água, e leve ao fogo. Encha a abóbora com água quente e um pouco de sal, recoloque a parte cortada, tampando-a, e tampe a panela.

Caso não seja possível tampar a panela devido a altura da abóbora, cubra-a completamente com papel alumínio. O tempo de cozimento varia, é preciso testar a parte de dentro da abóbora com um garfo até que a mesma esteja macia (em geral, o tempo gira em torno de 40 minutos). Depois de cozida, retire-a da água e a deixe esfriar.

Prepare o estrogonofe. Comece fritando o alho e a cebola no azeite, até que a última fique transparente. Acrescente os tomates, o caldo de camarão, o sal e a pimenta e refogue até que os tomates desmanchem e formem um molho encorpado. Coloque os camarões e deixe-os cozinhar no molho, com a panela tampada, por 10 minutos, mexendo ocasionalmente. Prove e acerte o sal, se necessário, lembrando-se que ainda será acrescentado o creme de leite, que tem sabor adocicado. Desligue o fogo  e junte o creme de leite, misturando bem.

Montagem
Passe o requeijão por todo o interior da abóbora. Grude a mussarela (ralada ou em fatias finas) no requeijão, forrando a abóbora por dentro. Despeje o estrogonofe. Passe uma camada generosa de requeijão na tampinha da abóbora e tampe-a. Coloque a abóbora numa assadeira e leve-a ao forno, pré-aquecido a 200°C, por 10 minutos.
Sirva imediatamente.

O estrogonofe de camarão pode ser substituído pelo de frango. O prato serve 4 pessoas e pode ser acompanhado de arroz branco e salada.

Espero que façam e gostem.
Beijos


terça-feira, 15 de novembro de 2011

Beliche de gatos

Coisa boa é ter por perto gente criativa e com boa vontade e isso meu maridão tem de sobra. É o meu super resolvedor de problemas, nem que, para fazê-lo, tenha que encontrar uma solução inusitada. 
A situação-problema era a seguinte: os gatos precisavam de um lugar para dormir que não ocupasse muito espaço, que evitasse a umidade do chão e que facilitasse a limpeza do local. 
Solução: o beliche de gatos!

Além de prático, é feito de material reciclado e os bichinhos adoraram. 

Diz aí, não ficou show de bola?


domingo, 13 de novembro de 2011

Rosquinhas com erva-doce

É sem constrangimento que confesso: sou louca por massas! Pães, pizzas, bolos, biscoitos são minha perdição. E para completar minha desgraça, os pãezinhos doces são os meus queridinhos. Como resistir a toda aquela fofura coberta de creme ou polvilhada de açúcar? Não dá! Por isso, nem luto contra; entrego-me de uma vez e curto cada pedacinho.
É por isso que, de tempos em tempos, corro pra internet para procurar receitas dessas delícias. Depois de encontrar um monte de sugestões, mexi nas receitas, acrescentei algumas coisas, tirei outras e cheguei à esta rosquinha com erva-doce que ficou maravilhosa (pelo menos na minha opinião).  

Rosquinha com erva-doce
Massa
1 xícara de leite morno
1/3 xícara de açúcar
1/3 xícara de margarina
1 colher de chá de sal
2 ovos
1 pacotinho fermento biológico seco
5 xícaras de farinha de trigo (aproximadamente)

Creme
250 ml de leite
4 colheres de farinha de trigo
1 gema
1 colher de chá de sementes de erva-doce
1 xícara de açúcar

Modo de preparo:
Comece fazendo o creme para que ele esteja frio quando for montar as roscas. Dissolva a farinha no leite ainda frio. Acrescente os outros ingredientes e leve ao fogo brando, mexendo sempre até engrossar. O ponto do creme é como o de um mingau espesso. Reserve-o para que esfrie.
Para a massa, comece hidratando o fermento em 1/2 xícara de leite morno. Em uma tigela, coloque o restante do leite morno e a margarina, mexendo para que a última se desmanche. Acrescente os ovos, o açúcar, o sal, e a mistura de fermento+leite. Misture tudo e vá acrescentando a farinha aos poucos, mexendo, a princípio, com uma colher de pau e depois com as mãos. Acrescente farinha e sove até obter uma massa elástica, que não se prende às mãos.
Montagem
Abra a massa sobre uma superfície enfarinhada usando um rolo de macarrão. Espalhe o creme sobre ela e enrole-a como um rocambole. Corte a massa em caracóis com cerca de 2 cm de largura. 
Posicione-as em uma forma untada e enfarinhada e deixe crescer por, mais ou menos, meia hora. Asse em forno a 200°C por 35 minutos aproximadamente.

Devo dizer que o creme e a massa são muito fáceis de fazer, mas a montagem é trabalhosa. Depois de certa dificuldade para enrolar a massa, me desesperei na hora de cortá-la. Começou a vazar o creme, as roscas pareceram desformes e eu achei que tudo estava perdido. Mas... surpresa! Quando elas começaram a crescer, foram se ajeitando e, depois de assadas, ficaram lindas e DELICIOSAS. 
Então, caso se atrapalhe um pouco, não entre em pânico, o resultado vale a pena. Aposto que é questão de jeito; na próxima vez, devo sofrer menos.

A receita original eu peguei aqui, mas, como eu já disse, mudei umas coisinhas aqui e ali.

Beijos!!!



sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Sopa de fubá

Apesar de estarmos em plena primavera, o frio  parece só ter chegado agora. Nas últimas noites, tenho me animado com as sopinhas muito mais do que em todo o inverno. Das sopas, creio que a mais simples e rápida de fazer, além de ser uma delícia, é a de fubá. Até as minhas amigas que se dizem pouco habilidosas na cozinha vão conseguir fazê-la, viu Pri?
Então, vamos lá...

Sopa de Fubá

300g de carne moída ou peito de frango picadinho.
2 colheres de óleo ou azeite.
1 cebola média picada.
1 tomate sem pele picado.
1 dente de alho picado.
2 tabletes de caldo de carne ou de galinha.
1 e 1/2 xícara de fubá.
1 e 1/2 l de água.
1/2 maço de brócolis.
2 ovos (opcional).
pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo:
Em uma panela grande, frite a carne ou o peito de frango até secar completamente. Acrescente a cebola e o alho e frite até que a cebola fique transparente. Junte o tomate e os caldos de carne esfarelados e refogue, em fogo baixo, até os tomates começarem a desmanchar e o tempero estar bem dissolvido. Tempere com pimenta do reino. Em uma vasilha separada, dissolva o fubá em água fria, para obter um creme. É importante dissolver bem o fubá antes de colocá-lo na panela para que não empelote. Acrescente o fubá e o restante da água e cozinhe em fogo médio, mexendo até começar a ferver. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por cerca de 15 minutos, mexendo ocasionalmente para não grudar no fundo. Acrescente o brócolis e cozinhe por mais 5 minutos. Prove e acerte o sal, se necessário. Acrescente os dois ovos, ligeiramente batidos, e mexa bem. Desligue o fogo e deixe a panela tampada por mais uns 5 minutos. 

Os ovos são opcionais e podem ser substituídos por queijo, por exemplo (cuidado com o sal). Pode se substituir também o brócolis por couve picadinha ou acrescentar cheiro-verde.

Sirva quente e bom apetite!
Beijos

Cachecol Infantil em Tricô

Dentre os pontos, o que mais me agrada é mesmo o tricô. Acho que é por eu ter mais facilidade em fazê-lo, ou porque o trabalho parece render mais (coisa de preguiçoso mesmo). Enfim, a maioria dos meus trabalhos manuais são em tricô.
Este cachecol eu fiz para a minha filha de 6 anos. É feito em ponto Arroz Duplo que, apesar de simples, resulta num relevo muito bonito.


Ponto Arroz Duplo
Usar um número de pontos divisível por 4.
1° carr.: *2 tricôs, 2 meias* até o final.
2° carr.: *2 tricôs, 2 meias* até o final.
3° carr.: *2 meias, 2 tricôs* até o final.
4° carr.: *2 meias, 2 tricôs* até o final.
5° carr.: volta à primeira.
E segue na mesma sequência até alcançar o comprimento desejado.


O cachecol foi feito com o fio Família e agulha 5,5. Usei 16 pontos e trabalhei até 145 cm de comprimento. As franjas têm 11 cm.


O mais importante é que a filhota adorou.
Beijos!

domingo, 6 de novembro de 2011

This is Halloween!!!

Falando em encantos, o que seria melhor do que ideias para o Halloween? É verdade que nem todos apreciam  a festa de origem estrangeira, mas a comemoração do Halloween não precisa ter a ver com bruxarias e maus espíritos. É só mais uma desculpa para fazer a alegria de crianças e adultos (sim, os adultos se divertem até mais que as crianças).
Então, vamos lá, tudo feito em casa, bem simples e sem gastar muito...

Bolo de Chocolate com cobertura de Glacê Real.

2 xícaras de farinha de trigo
1 e 3/4 de xícara de açúcar
3/4 de xícara de chocolate em pó
1 e 1/4 de xícara de leite
3/4 de xícara de gordura vegetal ou margarina
3 ovos
1 e 1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de essência de baunilha
1/2 colher de chá de fermento em pó.


Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes, menos o leite, dentro de uma tigela grande. Junte o leite aos poucos e bata até que tudo esteja bem misturado.
Despeje a mistura em uma assadeira untada e enfarinhada e leve ao forno, pré-aquecido a 180°C.

Depois de assado, deixe esfriar para poder confeitá-lo.
Para o Glacê Real, peguei a receita aqui.
Achei bem fácil trabalhar com o glacê real, sendo que para fazer os desenhos, usei um saco de confeiteiro e o bico de furo simples (que se usa para escrever sobre os bolos). O glacê real deve secar à temperatura ambiente e fica firme, como um suspiro.


Os brigadeiros com olhinhos ficam parecendo bichinhos peludos e fazem sucesso com os pequenos. Usei esta receita e enfeitei com confeitos de chocolate branco.



As mini-pizzas são ótimas porque se pode fazer caretinhas com os ingredientes da cobertura. Aqui, usei uma cobertura de presunto e queijo e enfeitei com calabresas.

Massa rápida para pizza


2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de fermento em pó
1/4 de xícara de margarina
3/4 de xícara de leite

Modo  de preparo:
Junte todos os ingredientes secos em uma tigela grande e misture-os bem. Pique a margarina em pedacinhos e acrescente-os à tigela. Vá esfarelando a mistura com as pontas dos dedos até obter uma farofa. Respingue o leite, aos poucos, e misture até umedecer bem os ingredientes. Vire a massa sobre uma superfície polvilhada com farinha e amasse-a delicadamente. Divida a massa em cinco e abra as mini-pizzas. Passe-as para uma assadeira untada, leve ao forno, pré-aquecido à 220°C, e asse por aproximadamente 7 minutos.
Essa massa pré-assada pode ser guardada na geladeira. Quando for servi-la, cubra com o recheio de sua preferência e leve ao forno por mais 15 minutos.

Na nossa festa, ainda tivemos enroladinhos de salsichas (parecendo enormes lagartas) e pudins nos copinhos. A receita dos enroladinhos eu trago depois. Os pudins foram daqueles instantâneos mesmo.










E no final, nossa mesa de Halloween ficou deste jeito...